Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2013

Amor e Razão

Ele a ama. Mas não sabe dizer por quê.

Apenas sabe que a ama.

Pode ser pelo sorriso dela, que hipnotiza e cura a dor. Ou pela risada aberta que lhe contorce o corpo todo quando está deitada.

Ainda não sabe.

Pode ser pelo jeito que ela repousa a cabeça em seu peito, fazendo dele protetor. Ou quando lhe acaricia as costas explorando seus defeitos.

Ainda não sabe.

Por não saber, se pergunta se realmente a ama. Ou se a irracionalidade é vestígio de amor banal. Ou se é sinal de que o amor é fraco. Mas não, talvez seja exatamente o oposto disso.

O amor é inexplicável. Buscar nele razão é como tentar reter a água nas mãos. É como tapar o sol com a peneira. O amor é isto: clichês espalhados pelo texto. É não encontrar a definição, é perder a palavra, é não conseguir expressar. É se calar de tanto que tem a dizer. O amor, quase sempre, é o único exagero contido.

Se parar pra pensar, ele tem todas as razões para amá-la. Afinal, trata-se de uma mulher linda, inteligente, culta, divertida. Mas na…

Não a amarei com pressa

Não a amarei com pressa
Ou com prazo
Não seguirei manual
Nem repetirei práticas

Amarei buscando o desconhecido
Enfrentando o risco
Aceitarei minha escuridão
Pra caber na luz dos seus olhos
Receberei teus braços como casa

Não a amarei por uma noite
Ou em uma vida
Transformarei nossos segundos em infinito
Não diremos ontem nem amanhã
O instante seguinte será nosso atraso

Não serás minha
Nem serei teu
Seremos o que quisermos ser
Enquanto seu sorriso
For a porta para o meu
Paraíso